Documentário: In the footsteps of Alexandander, the great

Ontem terminei de assistir o documentário “</head>In the footsteps of Alexander, the great

do inglês Michael Wood, o que mais valeu a pena foi a jornada

entre vários paises, começando no sudeste da

Europa até a Ásia Central (Grécia,

Turquia, Palestina, Israel, Arábia, Egito, Turquia, Iraque,

Irã, Turcomenistão, Tadjisquitão,

Uzbequistão, Paquistão, India, pelo que me

lembro), que nos tempos de Alexandre, compunha o Império

Persa.</p>

O que me deixou desconfotável, foi o fato de Michael Wood,

em vários momentos do documentário chamar o

exército de Alexandre, de “gregos”, sabe-se de fato que o

exército era composto primariamente por macedônios

e,  durante a jornada, Alexandre empregou muitos guerreiros do

império persa. Outro fato, foi Wood informar a

localização de Tróia (no estreito de

Dardanelos – Turquia), o que ainda não foi comprovado.

Na jornada, Michael passa por diversas situações

inusitadas: pagamento de propina para passar por terras de comandantes

locais no Afeganistão, ladrões de montanhas,

muitas escaladas em montanhas, dormir ao relento no Iraque. A

situação que acho ser a mais preocupante

é a ingestão de alimentos em um curto

espaço de tempo, ele teve de comer e beber o que lhe

ofereciam. Em algumas cenas do documentário é

mostrado o Michel fazendo cara feia, quando bebe algo.

Mas, o que mais me impressionou,

foi a lembrança do povo quando da

invasão do império macedônico, que

Alexandre, para eles não é o “grande” mas sim o

“malvado”, o outrora denomida, povo persa, anualmente lembra-se da

derrota para o império macedônico.

Eu recomendo.

Written on May 23, 2005